Toque nas vestes.

Depois da mensagem de domingo, quando falamos sobre trocar nossas vestes, eu me lembrei de um louvor que era muito cantando nas igrejas no final da década de 80 e início de 90, que dizia: “Hoje eu vou tocar nas vestes de Jesus, hoje eu vou tocar nas vestes de Jesus, eu sei que ele vai me curar, eu sei que ele vai me libertar, eu sei, eu sei que ele pode me curar” – provavelmente em referência ao texto de Marcos 5.25, quando o mesmo relata a história de uma mulher que a doze anos sofria com um fluxo de sangue, e tinha perdido tudo o que tinha procurando uma solução para o seu problema, chegando a ficar pior por conta disso.
Tente imaginar a condição daquela mulher após 12 anos lutando com aquele problema. Sua aparência física não deveria ser das melhores e com certeza suas vestes também não. Mas sabendo que Jesus estava próximo, ela tomou uma sábia decisão, que foi ir em direção a Ele, convicta de que se ela apenas tocasse nas suas vestes, ela seria curada. E de fato Marcos relata que assim que ela tocou na orla das vestes, ela sentiu que o fluxo havia cessado.
Precisamos entender que aquele momento não foi apenas a manifestação de um milagre físico, de uma cura maravilhosa, mas também o trocar das vestes daquela mulher, de uma mudança poderosa na sua própria história, pois todo um ciclo de dor, de sofrimento, de rejeição, de busca estava se encerrando e um novo ciclo começava.
Quando a virtude de Jesus estancou o fluxo, estancou também todo um processo que existia na história daquela mulher, permitindo a ela um recomeço, então, junto com a cura veio também um renovo de vestes, que agora seriam trocadas. Não mais as vestes de uma mulher doente e escrava, e sim de uma mulher curada, saudável e livre para viver uma outra história. As vestes até então manchadas seriam agora trocadas por vestes lavadas e limpas.
Amados de Deus, a história dessa mulher nos apresenta verdades espirituais e proféticas muito importantes. A primeira está na sua cura, ela veio de Jesus. Ela procurou em muitos lugares, mas somente Jesus resolveu de fato o seu problema, a sua condição. Podemos procurar soluções e respostas em muitos lugares, em muitas pessoas, mas somente o Senhor tem um caminho sólido, e somente Ele nos apresenta soluções reais e concretas. Quando apresentamos nossa vida e colocamos as coisas de fato nas mãos de Jesus, podemos esperar por um verdadeiro trabalhar, pois Ele nunca apresenta soluções paliativas, o Senhor trabalha para aqueles que Nele confiam – Isaias 64.4 “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera”.
Essa mulher procurou Jesus, ela realmente acreditava que ele podia resolver sua situação – V.28 “Porque dizia: Se tão-somente tocar nas suas vestes, sararei” – suas palavras não deixam espaço para dúvidas e incertezas. Será que nós verdadeiramente acreditamos? Ou será que com o passar dos anos, e por causa das circunstâncias, deixamos de acreditar e estamos esmorecendo? Será que nossas palavras têm caracterizado a nossa fé? Porque nas palavras dela não vemos dúvida ou incerteza, mas alguém verdadeiramente cheia de convicção e esperança em Cristo.
A segunda verdade nessa história é que crendo que Jesus poderia cura-la, ela se move em direção a Ele. Sabe irmãos e irmãs, não adianta você apenas conhecer e entender valores, princípios, e verdades da Palavra de Deus – isso é muito bom, porém é preciso tomar uma atitude, se posiciona e passar a agir a partir daquilo que se crê, senão nossa fé é morta, porque nossas obras – nossas atitudes – mostram que não praticamos o que cremos, o que no final das contas, vai se mostrar como uma profunda incoerência da nossa parte. Um conselho: Livre-se das suas incoerências! Todos temos incoerências e precisamos trata-las diante do Senhor e da Sua Palavra.
Por último, a história dessa mulher nos ensinar que buscar a Deus exige perseverança da nossa parte. Ela tinha clareza sobre Jesus, sobre aquilo que ela precisava, e se comprometeu a busca-lo, mas ela precisou lidar com uma multidão de pessoas que estava a sua frente, antes de conseguir chegar em Jesus.
Amados do Pai, assim também acontece em nossas vidas, quando nos posicionamos em Cristo, vamos percebendo a multidão de coisas que estão entre nós e a presença de Jesus. Se não lidarmos seriamente com isso, continuaremos a distância, continuaremos do mesmo jeito que estamos, presos em nossas próprias condições. Só um detalhe: Vamos descobrir nessa jornada, que boa parte dessa “multidão” está dentro de nós, em nossa mente e coração e não fora!
A verdade é só uma, precisamos lidar com essa “multidão”, precisamos tirar, desviar, deixar para trás – nas mãos de Deus, tudo que se coloque entre nós e a pessoa de Jesus Cristo. Não é fácil fazer isso, mas é necessário.
Aquela mulher teve suas vestes trocadas porque se dispôs a buscar a Cristo, que nós possamos verdadeiramente nos dispor a fazer o mesmo nestes dias. O Senhor tem nos chamado para trocar de vestes, Ele tem vestes novas para cada um de nós.
Por isso, não deixa para amanhã, não deixa para outro dia, comece hoje a buscar a presença de Jesus. Faça como a letra da música: HOJE eu vou tocar nas vestes de Jesus, HOJE eu vou tocar nas vestes de Jesus…
Deus te abençoe.
Pr. Cristiano

© 2016 Igreja do Nazareno Flamboyant
Siga-nos: