O apostolo Paulo em suas cartas às igrejas sempre se referiu a vida cristã como uma carreira, ou uma corrida que deveria ser vivida e cumprida (At 20.24; Gl 2.2; 5.7; 1Co 9.24-26). O motivo dessa comparação é para que não esquecêssemos da importância da nossa perseverança durante a nossa trajetória de fé e de vida aqui.
A vida cristã não é uma corrida de 50 metros, que exige uma explosão muscular de saída e muita energia em pouco tempo, na verdade, devemos compara-la à uma maratona de longa distância, que vai exigir muito mais do que explosão inicial, mais equilíbrio mental, muscular e constância, muita constância para não se cansar gastando energia no momento errado, nem se desgastar e parar em trechos mais complicados, ou esmorecer de vez, mas caminhar aprendendo que horas o ritmo deve ser mais acelerado e quando devemos nos poupar.
Essa sabedoria de como correr a corrida é adquirida pelo atleta através dos treinos, das provas disputadas, mas acima de tudo, pela presença de um bom treinador. É ele que vai preparando, ensinando, mostrando ao atleta como ele deve agir e reagir durante a prova, a forma certa de fazer os exercícios, e de lidar com os obstáculos. Um bom treinador faz toda diferença no crescimento de um atleta. Isso se parece muito com a nossa caminhada com Cristo, por isso Paulo fazia essas analogias, para nos ajudar a entender como devemos correr a carreira que nos está proposta em Cristo Jesus, que aliás, é o foco e o objetivo final de tudo isso – “corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo OS OLHOS FITOS em JESUS, autor e consumador da nossa fé” (Hb 12.1-2).
Nós temos o melhor treinador, o Espírito Santo de Deus, nada mesmo que o próprio Deus habitando em nosso espírito, nos dando vida espiritual, vida eterna – poder divino para correr, suportar, resistir à nossa maratona nessa terra, e cumprir à vontade Dele. Por isso, não devemos temer nem o nosso hoje e muito menos o nosso amanhã, como diz o antigo Hino: “Deus cuidará de ti”.
O que precisamos é estar dispostos a ouvir o nosso “treinador”, pois atleta insubmisso não prospera, e não vence. Você tem ouvido ao seu treinador? Você tem se dedicado a ouvir a Deus? Você tem acatado aquilo que Ele está querendo te ensinar e te mostrar? Obedecer ao Senhor sempre fará toda a diferença no final das contas!
Precisamos avançar, e quando digo isso não falo de simplesmente caminhar um dia após o outro como se estivéssemos apenas “suportando” o dia, mas avançando com fé, com expectativa, edificando a nossa casa, a nossa vida como Deus deseja, fazendo tudo com alegria, porque é para Ele que nós fazemos.
Deixe-me compartilhar uma situação que ilustra bem essa ideia. Outra dia andando pela rua, vi uma senhora, já com bastante idade, arrumando a frente da sua casa. Ela estava varrendo o chão, cheios de folhas e galhos secos que ela arrancara das plantas do jardim, e colocando tudo no saco de lixo. Depois ela arrumou os vasos no chão, os que estavam pendurados, as cadeiras na pequena varanda, e ela fazia tudo isso cantando louvores a Deus e agradecendo a Ele pela sua bondade e fidelidade. Pude sentir a presença de Deus na vida daquela mulher. Eu não a conhecia, mas o Senhor sabia exatamente quem ela era. Enquanto ela arrumava e deixava sua casa em ordem, ela avançava espiritualmente. Assim devemos agir, todos os nossos dias, limpando nossa vida, arrumando a nossa casa, e usando nossos lábios e a nossa voz para agradecer ao Senhor. Você já fez isso hoje?
É verdade que todo atleta deseja chegar ao fim do trajeto na linha de chegada, assim como nós devemos ansiar pelo dia de encontrarmos com o Senhor Jesus, porém, para nós, mais do que chegar, importa como chegamos! Para nós importa muito o que aprendemos ao longo do caminho; se crescemos em nossa entendimento e maturidade ou não; se somos mais perseverantes, convictos e fervorosos em nossa fé agora do que no início da nossa jornada; se estamos subindo, crescendo espiritualmente na justiça de Deus como Paulo fala em Rm 1.17 – “DE FÉ EM FÉ”, sempre subindo para um nível a mais.
Para nós, importa não só o correr, mas a forma como corremos – se corremos legitimamente ou não; a forma como lutamos – se lutamos corretamente ou não; a maneira como vivemos – se vivemos dignamente diante do Senhor ou não – “Semelhantemente, nenhum atleta é coroado como vencedor, se não competir de acordo com as regras” (2 Timóteo 2.5).
Enquanto estivermos vivos, precisamos seguir em frente, correndo a carreira que nos é proposta, sem medo, tristeza, mágoas ou rancor em nosso coração, mas alegres no espirito, vivendo de forma agradável aos olhos do Senhor, seguindo em frente sem desanimar, sem se deixar levar pelos “momentos da vida”, confiando no Senhor, crendo no seu cuidado sobre nós, e declarando que Ele é bom e a sua misericórdia dura para sempre.
Seguir em frente para nós não é um caminho obscuro, pesado, de incertezas, pelo contrário, seguir em frente para nós, é motivo de alegria, esperança e grande perseverança, porque temos a certeza que a cada dia nos aproximamos mais Dele, até que um dia estaremos para sempre com Ele.
Deus te abençoe.
Pr. Cristiano

© 2016 Igreja do Nazareno Flamboyant
Siga-nos: