“… quem não nascer de novo não pode ver o reino de Deus” Jo 3.3

Novo nascimento não é algo que possamos fazer para Deus, mas sim o que Ele faz em nós e por nós, Nicodemos era fariseu, membro do sinédrio (o mais alto tribunal religioso dos judeus), um homem de muito conhecimento, poder e influência, de conduta irrepreensível, que possuía relativo conhecimento sobre o Messias e que guardava a lei, entretanto, nada disso lhe garantia a salvação. Era necessário nascer de novo.

O novo nascimento não se alcança através de cerimônias e práticas religiosas, por pertencer a uma família cristã ou frequentar uma igreja, nem mesmo pelo batismo. Não se obtém a vida eterna porque lemos a Bíblia ou porque temos algumas informações de quem Deus é ou do que Jesus realizou por nós na cruz do calvário. Nicodemos era um mestre (Jo 3.10), um especialista nas Escrituras, mas não estava salvo. Faltava-lhe o Novo Nascimento.

Nicodemos foi ao encontro de Jesus, à noite, visivelmente admirado pelos sinais realizados por Jesus, o que nos faz refletir que hoje em dia há muitas pessoas que se admiram de tudo que o Senhor realizou, que querem vivenciar seus milagres, mas não querem construir um relacionamento com Deus, não estão dispostos a abraçar o Evangelho do Senhor Jesus.

Nascer da água e do Espírito significa ser gerado por Deus, é mergulhar no rio do Espírito e exercitar a fé, cuja base está naquilo que se espera e não no que vê. Não existe um manual para o novo nascimento, “o vento sopra onde quer”, ou seja, depende exclusivamente do gerador: Deus. Ninguém pode determinar onde o vento do Espírito vai soprar e ninguém pode deter o vento quando ele sopra.

Se o perdão que recebemos do Senhor dependesse de conhecermos nossos pecados em sua totalidade, certamente pereceríamos, pois ninguém conhece a profundidade de sua própria pecaminosidade, ninguém pode mensurar o alto preço que foi pago na cruz, porém, as Escrituras não nos deixa sem auxílio, o fato de não entender completamente, não significa que não possamos conhecer profundamente quão pecadores nós somos.

A Bíblia nos traz uma mensagem muito clara sobre o estado de nossa alma, “Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados…” (Efésios 2), e a razão disto é para que saibamos que precisamos agir, mudar de direção, buscar intimidade do Pai e gritar de alegria porque recebemos d’Ele mais do que merecemos, recebemos d’Ele a vida eterna! “Eu lhes dou a vida eterna”, disse Jesus, “jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão” (João 10.28)

Que o Senhor nos abençoe!

Pra. Mayara Benedito

© 2016 Igreja do Nazareno Flamboyant
Siga-nos: