“E outra (semente) caiu em boa terra, e deu fruto: um a cem, outro a sessenta e outro a trinta”. Mateus 13.8

O desejo de Deus é que sua vida dê frutos, porque os nossos frutos mostram que tipo de árvore nós somos. É pelo fruto que se conhece a árvore. Uma Macieira só pode gerar maças, jamais dará figos, se os frutos forem figos, então não se trata de uma Macieira e sim de uma Figueira.

Assim não adiante dizer que sou cristão, que sigo a Jesus, se meus frutos não se parecem em nada com Cristo. Se alguém experimentar de minhas palavras, atitudes e comportamento, sentirá o gosto, o sabor de Cristo em minha vida? Quando as pessoas experimentavam de Jesus, elas estavam experimentando do próprio Deus.

Quanto mais eu me pareço com Cristo, mais os meus frutos são semelhantes ao Dele. Quais deve ser os meus frutos? Paulo diz que eu devo frutificar o fruto do Espírito Santo

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança” (Gálatas 5.22).

O Espírito Santo que habita em todo aquele que creu e nasceu de novo, é Aquele que renova o meu entendimento para que esse fruto se manifeste em meu viver, e as pessoas em minha volta, possam experimentar através da minha vida o amor do Pai, a alegria da Salvação, a paz de espírito, a paciência de quem espera em Deus, e assim por diante. O Espírito Santo quer trabalhar em nós para que a boa semente do Pai cresça em nossa vida.

Paulo diz em Efésios 4:13-15 que o Senhor deseja que “todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo. O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo”.

O crescimento é uma etapa fundamental para que possamos ser frutíferos. O fruto sempre é um poderoso sinal do nosso crescimento, por isso, Deus que é o semeador, desejo que em todas as etapas de nossa caminhada, possamos frutificar, seja cem, sessenta ou trinta por um. Quando estamos amadurecendo, estamos nos tornando aquilo que o Pai em Cristo, deseja que sejamos.

Nosso compromisso e comprometimento são importantes, porém, é fundamental que lancemos fora toda dureza em nosso coração, que acabemos com toda a superficialidade da nossa fé e vençamos toda a carnalidade em nossa natureza.

Nosso coração precisa ser terra boa, terra limpa para que Deus possa sempre agir.
Deus te abençoe.
Pr. Cristiano

© 2016 Igreja do Nazareno Flamboyant
Siga-nos: