Não sei se você já parou para observar, pensar e refletir, mas tudo o que está vivo, foi feito para crescer e se desenvolver. Quando olhamos a própria natureza, encontramos um dos melhores exemplos, pois vemos crescimento em todo tipo de vida: nos animais, nas plantas, nos insetos. Tudo o que está vivo, foi feito para crescer!
Basta olhar para uma bebê, pois dia após dia, ele vai crescendo, sua estrutura interna e externa vai se desenvolvendo, sua condição cognitiva vai avançando e com isso este bebê vai ganhando novas capacidades, uma maior desenvoltura e percepção das coisas e de si mesmo. Tudo isso é o grande sinal que a direção do Criador para nós é: CRESÇA E SE DESENVOLVA!
Quando olhamos para as Escrituras Sagradas, encontramos a mesma lógica, a mesma direção: Crescimento – Lucas 2.52 “E CRESCIA Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens” – Cristo, o Salvador, o Messias, o Senhor, quando esteve nessa terra como homem, precisou crescer, precisou se desenvolver para que fosse confirmado em sua condição de homem perfeito, sem pecado e assim se tornasse nossa medida, nosso padrão, nossa estatura de crescimento.
Irmãos, se Cristo precisou passar por esse processo, não seremos nós a achar que não precisamos passar. Por isso encontramos Pedro na sua segunda carta, escrevendo de forma incisiva – 2 Pedro 3.18 “CRESÇAM, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo…”. O tom que Pedro coloca não é de alguém que está dando um conselho, ou apresentando uma opção ou escolha, na verdade Pedro está dizendo que não há outro caminho, ou outra direção para nós, somente avançar em direção a Cristo, crescendo, desenvolvendo o nosso entendimento sobre essa graça que está sobre nós, e crescendo nessa construção de Cristo sendo formado em nós, ou seja, dia após dia, mais de Cristo presente em mim e em você.
Paulo vai comparar esse processo de formação com uma gestação – Gálatas 4:19 “Meus filhos, novamente estou sofrendo dores de parto por sua causa, até que Cristo seja formado em vocês” – pois ele sabia que era um processo continuo de crescimento, de desenvolvimento, do trabalhar na vida daquelas pessoas, para que Cristo verdadeiramente fosse gerado nelas. Paulo sofria porque ele queria que Cristo fosse formado na vida daqueles discípulos.
Isso me ensina que crescer dói. Não sei se você sabe, mas todo crescimento produz uma dor, que não é ruim, mas necessária. Se você é pai ou mãe deve se lembrar quando os dentinhos do seu bebê estavam nascendo. Havia dor, incomodo e em alguns casos, houve até febre. Tudo isso porque os dentinhos de leite, haviam se formado, crescido, se desenvolvido e agora estavam nascendo. Aquela dor tinha unicamente o propósito de fazer nascer algo melhor, que daria condições do seu bebê comer comidas mais sólidas e nutritivas.
Muitas dores que sofremos, muitos incômodos que passamos são para o nosso bem, para o nosso crescimento e para que nasça em nós uma nova postura, uma nova mentalidade, algo novo e mais forte que nos possibilite subir nos degraus da fé, lidar com as demandas da vida de forma diferente, e experimentar coisas novas e maiores. Por isso não podemos ter medo de crescer.
Em 1983, o psicólogo norte americano Daniel Urban Kiley, publicou um livro chamado “Síndrome de Peter Pan”, usando o personagem do livro publicado em 1911, da autoria de J. M. Barrie, sobre a história de um menino que não queria crescer e vivia na Terra do Nunca, um lugar onde ele permaneceria criança para sempre, para justamente tratar sobre pessoas que se recusam a crescer, permanecendo em muitos aspectos, infantis e imaturas em seu comportamento e visão de vida, mesmo após a idade adulta.
Amados de Deus, não podemos ter medo de crescer, devemos sim ter medo da estagnação espiritual, de paralisia em nossa fé, de continuar com os mesmos temores, os mesmos medos, as mesmas inseguranças, a mesma forma de fazer, o mesmo jeito de pensar, talvez ainda escravo de um pecado ou de um comportamento ruim.
Crescer significa romper com a velha estrutura. Crescer representa romper com o velho homem. Crescer pode doer, mas vale a pena!
Outra característica do crescimento é que as roupas ficam curtas, não cabem mais, e precisamos então, trocar de vestes! Você já reparou quão rápido as crianças crescem? De um dia para outro, o sapatinho não cabe mais, a blusinha está pequena, e a calça está curta. Apesar do gasto que os pais têm nessa época, tudo está perfeitamente normal, acontecendo como deve acontecer.
Isso não é diferente na nossa vida espiritual. Somos chamados a crescer, e se estamos de fato crescendo, vamos perceber que precisamos de novas vestes espirituais porque nosso conhecimento espiritual aumentou, nosso entendimento das coisas do Espírito mudou, nosso discernimento da vontade de Deus está mais claro, porque estamos mais consistentes, mais firmes em Cristo e na Sua Palavra. Nosso proceder e nossa visão da vida e das demandas ganharam uma nova dimensão, porque aprendemos a confiar menos em nós e mais no Senhor!
Assim como nossos pais naturais viram o nosso crescimento e compraram novas vestes, vestes maiores para que pudéssemos usar e viver, assim também nosso Pai Celeste, se agradar em ver nosso crescimento, e já providenciou em Cristo Jesus novas vestes espirituais, veste maiores para que eu e você possamos continuar crescendo na fé. Por isso, peça, busque e bata!
O discípulo de Cristo entende que seguir a Jesus não é apenas ir atrás, mas avançar em direção a Ele, crescendo nessa construção, dia após dia. Lembre-se, eu e você, nós fomos feitos para crescer, então cresça, avance e se desenvolva para a glória de Deus – 2 Pedro 3.18 “… A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém”.
Deus te abençoe.
Pr. Cristiano

© 2016 Igreja do Nazareno Flamboyant
Siga-nos: