Arando a terra.

Vimos domingo passado sobre a necessidade de termos um coração puro. Nosso coração precisa ser terra boa, um lugar onde as sementes de Deus possam cair e germinar para darmos frutos.
Confesso que nunca trabalhei no campo, ou mexi com terra, sou mais urbano por natureza, mas quando penso no processo de arar a terra, pelo pouco que já vi, e pelo muito que já ouvi de quem já fez isso, entendo que é algo trabalhoso.
Por melhor que seja o terreno, começar a abrir a terra, limpar o solo, arrancar pedras, tirar raízes velhas, ervas daninhas, e arar o terreno em si, preparando para novas sementes, não é nada fácil, exige verdadeiramente esforço, comprometimento e foco.
Precisamos entender que nada na nossa vida avançará sem esforço, comprometimento e foco da nossa parte. Jesus disse que com esforço se toma e se apodera do Reino de Deus (Mateus 11.12). Jesus não estava falando sobre alguém ser justificado pelas obras, ou ser salvo por obras, isso negaria seu próprio sacrifício em nosso lugar, e transformaria o Evangelho numa religião barata que ensina sobre ser salvo por boas obras. Jesus estava dizendo que para experimentar a manifestação do Reino de Deus em nossas vidas, precisaríamos lutar, nos esforçar, estar comprometido com esse processo, e é claro, ter muito claro o foco para onde estamos indo, e como queremos chegar até ali. Jesus estava dizendo que não seria fácil, que encontraríamos muitas dificuldades e que não poderíamos abrir mão do Reino em nossas vidas. Meu desejo é que seu desejo seja o Reino de Deus acima de tudo!
Todo aquele que cultiva o solo, o faz tendo grandes expectativas. Todo o esforço de preparar a terra é para que a semeadura nela resulte numa boa colheita. A visão do plantador é clara, tudo o que ele faz é para que chegue o momento da colheita. Da mesma forma, o Senhor tem grande expectativa que a nossa vida seja abundante Nele e através Dele, produzindo uma boa colheita. Nosso Pai tem uma visão muito clara daquilo que Ele deseja estabelecer em nossa história.
Precisamos pedir que o Senhor aumente a nossa visão, porque infelizmente muito do que pedimos e esperamos em Deus é apenas uma colheita natural, o que mostra que ainda carregamos uma visão muito pequena da nossa vida, do nosso potencial em Cristo, do propósito de Deus para nós, e do próprio Deus. Se nossa visão é pequena ou errada, também nossos esforços serão pequenos ou errados. Da mesma forma, o nosso comprometimento e a nosso foco também serão pequenos ou errados. Precisamos pedir ao Senhor que limpe o nosso coração de uma visão apequenada sobre Ele, sobre nós mesmos, sobre o sacrifício de Cristo, sobre a presença do Espírito Santo em nós, e sobre o Seu Reino Eterno.
Todos temos um potencial em Cristo para produzir frutos para a gloria do Senhor. O Pai conhece o nosso potencial, porém, as vezes somos nós que não conhecemos. O Pai acredita no nosso potencial em Cristo, porém, muitas vezes somos nós que não acreditamos. Isso precisa mudar!
Assim como a enxada do lavrador passa pela terra lavrando, arrancando qualquer coisa no caminho e abrindo espaço para a semente ser cultivada, permita que a enxada de Deus também passe pelo seu coração, abrindo lugar para o novo que o Senhor quer semear em ti.
Livre-se do medo, da incredulidade, do ressentimento, da insegurança, e de qualquer sentimento que você perceba estar presente na terra do seu coração. Lembre-se que qualquer coisa que não for arrancada de dentro de nós, voltará a crescer em nós e contra nós.
Libere espaço no seu coração e na sua vida para as sementes de Deus, porque você foi chamado para dar frutos (João 15.8).
Deus te abençoe.
Pr. Cristiano

© 2016 Igreja do Nazareno Flamboyant
Siga-nos: