Quando falamos em vida cristã, duas palavras na Nova Aliança sempre surgem nas Escrituras Sagradas: Carreira e Corrida. Paulo usou ambas ao escrever suas cartaz às igrejas, sempre trazendo o sentido de um caminho que estamos seguindo e devemos perseverar.
Assim como Paulo, o autor da Epístola de Hebreus, vai dizer que nós cristãos estamos numa corrida – Hebreus 12.1-2 “corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus”. E que corrida é essa?
É a corrida da nossa fé, da nossa vida agora em Cristo, corrida essa que devemos correr com paciência, olhando sempre para Jesus, pois o foco final é o Senhor Jesus Cristo. Assim como há uma carreira proposta para cada um de nós para completar (Paulo fala sobre ela no final da sua vida – 2 Timóteo 4.7 “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé”), também há uma corrida que devemos corre-la ao longo da nossa vida em Cristo.
O autor de Hebreus desafia e exorta cada cristão a correr essa corrida, o que indica que nem todos os chamados cristãos estão correndo. O que nos leva a outra pergunta: Se não estamos correndo a corrida da fé, que outra corrida estamos correndo?
Infelizmente existe uma outra corrida acontecendo, de forma paralela e concorrente com a corrida cristã, que é a corrida deste mundo. Essa é uma corrida feroz, cujo objetivo final não é Cristo, o foco não está nele nem nas coisas do Senhor. Essa é a corrida do amor a essa vida, cujo foco está no sucesso financeiro, profissional, a auto realização, a obtenção de bens matérias, a busca pelo prazer, pela felicidade e pela satisfação apenas para esta vida.
Quantas pessoas estão gastando seus dias, e toda sua energia em busca dessas coisas, como se elas fossem a razão da própria vida e pudessem dar sentido e valor de existência para cada um de nós? Quantas pessoas todos os dias estão se enchendo de coisas e mais coisas desnecessárias, na expectativa de terem alegria, paz, felicidade, e verdadeira satisfação, mas que ainda sentem dentro de si um profundo vazio? Só Cristo para preencher os vazios da nossa alma, da nossa vida. Por isso, volto com a pergunta: Qual corrida você está correndo? A corrida cristã é a corrida que verdadeiramente precisamos nos assegurar de estar participando.
Como saber em qual corrida estou? Simples, a corrida cristã, que é a corrida da fé, sempre aponta para Jesus, e tem como alvo e objetivo viver uma vida em obediência à Palavra de Deus e uma vida que busca fazer a vontade de Deus. Por isso, se estou na corrida da fé, então estou correndo no sentido contrário da corrido do mundo – do materialismo, do hedonismo, do secularismo, da autossuficiência, enfim, de todas as coisas que estão presentes e são valorizadas na corrida do mundo.
Precisamos tomar cuidado, porque muitos cristãos têm se enganado, estão sendo engodados com a mensagem de amor a essa vida, e estão se esquecendo da mensagem e das promessas eternas do Evangelho de Cristo. Não troque aquilo que é eterno pelo passageiro, o que é principal pelo secundário, o amor de Deus pelo amor do mundo. O amor desse mundo é falso, hipócrita, enquanto o amor do Pai é real e verdadeiro!
João nos ensina que não devemos amar o mundo, nem as coisas que existem no mundo, pois nossos corações ficariam divididos, e quando estamos divididos não desfrutamos do amor de Deus – 1 João 2.15 “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele”.
Não é possível correr ao mesmo tempo duas corridas. Assim como não é possível servir a dois senhores, nem estar montado sobre dois cavalos. Você tem que escolher um dos dois e, como primeiro passo você tem que reconhecer que corrida você está correndo. Somente correndo a corrida certa é que chegaremos a linha de chegada correta. A corrida errada nunca nos levará para lá, seu caminho é de perdição da alma – Marcos 8.36 “Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? ”.
Entenda que a corrida de Deus tem regras e valores diferentes. Nessa corrida, ganhar é perder, enquanto que perder é ganhar. Por isso, Jesus disse que muitos ao tentar salvar suas vidas, a perderiam, enquanto que aqueles que estivessem dispostos a perde-la, encontrariam. A corrida cristã é perder sua vida para Deus, submeter-se a Ele, olhar para Jesus e descobrir que Ele é a VIDA.
Se você tem corrido a corrida errada, lembre-se do conselho do profeta em Lamentações 3.40 “Examinemos e submetamos à prova os nossos caminhos, e depois voltemos ao SENHOR”.
Não perca mais tempo, corrija seus passos, corrija sua direção e o seu caminho, firme-se na presença do Senhor, e corra com perseverança a corrida que lhe foi proposta, olhando para Jesus, aquele que é o autor e o consumador da sua fé.
Deus te abençoe.
Pr. Cristiano

© 2016 Igreja do Nazareno Flamboyant
Siga-nos: