Não seja teimoso!

Teimosia é um grande problema, tanto para quem age assim, como para quem tem que lidar com o teimoso ou a teimosa. Me lembro quando garoto, minha mãe vinha e falava sobre como eu deveria fazer as coisas, me ensinava a maneira certa de agir, mas eu por muitas vezes não quis ouvi-la, pois estava convicto que o meu jeito era melhor, que minha ideia era melhor e por isso teimava em não ouvi-la e obedece-la. O resultado disso eram longas brigas, broncas, castigos e uns bons tapas no bumbum, além é claro, de sofrer o dano, pois apesar da minha teimosia, ela sabia mais da vida do que eu. Me lembro dela dizendo: “Deixa de ser teimoso! ”.
A verdade é que todos nós somos mais ou menos teimosos em alguma área da nossa vida. Geralmente em áreas que nos sentimos confortáveis demais, quase donos da verdade, ou num outro extremo, em áreas que nos sentimos muito desconfortáveis, mas nem por isso nos submetemos, seja pelo orgulho em admitir nossa fraqueza e dificuldade, somos teimosos em querer fazer as coisas do nosso jeito, e por isso pagamos o preço.
A teimosia na vida de um cristão é um grande problema, pois mostra que existem áreas em nossa vida ainda não submetidas, ainda não submissas a vontade de Deus, ao governo de Jesus Cristo. Áreas onde teimamos em fazer as coisas do nosso jeito, mesmo sabendo que não devemos, que não é direção do Senhor, nem a Sua vontade para a nossa vida. O resultado disso é que geralmente sofremos o dano, pagamos um preço que não precisaríamos pagar.
Somos teimosos em querer estar no controle, quando já deveríamos ter amadurecido e aprendido que não devemos estar no controle, mas confiar o controle da nossa vida a Deus, e seguir fazendo a Sua vontade, sem querer dar “jeitinhos”, como Balaão tentou. Em Números, do capítulo 22 até o 24, vemos Balaão e a sua teimosia. O Senhor já havia dito que ele não deveria amaldiçoar a nação de Israel – V.12 “Então disse Deus a Balaão: Não irás com eles, nem amaldiçoarás a este povo, porquanto é bendito” – mas ainda assim, durante o desenrolar da história, encontramos Balaão tentando dar um jeitinho, teimando em seu coração, buscando uma oportunidade para conseguir receber os tesouros e as honrarias que haviam proposto a ele.
A grande verdade é que Balaão nunca se rendeu totalmente ao Senhor, nunca se submeteu totalmente a vontade de Deus, e o obedeceu em fidelidade de coração. Isso é um alerta para nós! Se queremos ver uma grande obra de Deus em nossas vidas, em nossas famílias, não podemos viver em teimosia, precisamos nos entregar totalmente nas mãos do Senhor, e aprender a entregar todas as situações que estamos vivendo e enfrentando diante do Senhor, submissos a Sua vontade e confiando no seu controle e direção sobre nós. Aprenda algo: Não temos o controle, mas podemos ser perfeitamente conduzidos pelo Senhor.
Ao teimar em fazer as coisas do seu jeito, Balaão acabou pagando um preço, sofrendo um dano, pois ele não foi contado entre os fiéis, mais entre aqueles que buscavam um prêmio que não vinha das mãos de Deus. Quando teimamos, assumimos esse mesmo risco, de sofrer danos por não obedecer a voz do Senhor, e de colher frutos que não vem das mãos de Deus.
Judas (V.11) usa a expressão “foram levados pelo engano do prêmio de Balaão”. Que nós não sejamos levados pelo mesmo engano, promovido pela nossa teimosia, mas que sejamos guiados pelo Espírito Santo e o nosso coração encontrado em submissão a Cristo.
Que as palavras da minha mãe sirvam para o nosso crescimento espiritual: “Deixa de ser teimoso, deixa de ser teimosa! ”.
Deus te abençoe.
Pr. Cristiano

© 2016 Igreja do Nazareno Flamboyant
Siga-nos: